• scissors

    Olá, amigos,  quero compartilhar com vocês a publicação de meu e-book ‘Descomplicando o Mosaico : Opus e Andamento‘.

     

    Hoje vou falar principalmente com professores de Arte e Mosaicistas, que desejam

    que sua produção se destaque e desperte mais interesse no mercado de arte.

    Você deseja tornar-se referência em sua área?

    Busque informação.  Apenas ela dá capacidade de transformar. E com a informação certa, você compra tempo.

    Com frequência, vemos pessoas tentando fazer um bom Mosaico. É um processo sofrido: errando, desfazendo, refazendo e tentando aprender com seus erros.

    Este longo processo está errado? Não, pois é escolha de cada um como deseja conduzir sua formação.

    Temos com a internet uma quantidade ilimitada de informação gratuita. Tantas que ficamos confusos, pois grande parte delas são incompletas ou contraditórias.

    Se você busca melhorar sua performance como Mosaicista, lembre-se:  a chave da alta performance é o domínio do básico. Reveja o básico e constate a mudança.

    Escrevi este e-book com a finalidade de dividir resultados de anos de pesquisa.

    Opus Circumactum, Mosaico de Véra Oliveira.

    O e-book Descomplicando o Mosaico : Opus e Andamento fala destes  elementos  fundamentais para a criação de um Mosaico, com objetividade e clareza.   Leia o e-book, produza, torne a ler, analise e perceba a transformação.

    O e-book Descomplicando o Mosaico responde questionamentos que auxiliarão professores de arte e profissionais da área de Mosaico. Opus e Andamento já não serão empecilhos para ensinar ou criar mosaicos de excelente nível técnico. Com textos objetivos e imagens, este e-book apresenta conteúdos que, quando aplicados, tornam o ensino teórico e o Mosaico, uma prática em busca da excelência.

    Véra Oliveira

    Artista Plástica e Arte-educadora

  • scissors
    May 11th, 2018VeraMosaico, Véra Oliveira

           Em 2008, fui convidada pela revista
    ‘Arte com as Mãos-Mosaico’ para falar sobre um tipo de colocação em mosaico.
    Sugeri o opus circumactum.
    Taís, a simpática jornalista que entrou em contato comigo marcou a data da seção de fotos.  Imagine! Seria na semana em que me tornaria avó!
    Emocionada e super feliz fiz o ‘Porta-retrato para João Felipe’ que ilustrou a reportagem.
    Mosaico e momentos marcantes caminham juntos em minha vida!

    Se você deseja conhecer mais sobre OPUS e ANDAMENTO, estamos lançando o e-book DESCOMPLICANDO O MOSAICO.  Para adquiri-lo, clique no link.

    A revista Arte com as mãos Mosaico, pensando na crescente comunidade de artesãos e artistas que elegem esta linguagem artística, apresentava mais subsídios para aqueles que buscam um maior conhecimento técnico para elaborar suas criações em mosaico.

    No exemplar Nº 38, foi publicado o passo-a-passo do Opus Circumactum que escolhi para a confecção de um porta-retrato.

    Em forma de leque

    Porta-retrato para João Felipe, 2008.

    Para dar continuidade à série de reportagens iniciada na edição 37, a revista ‘Arte com as mãos – Mosaico’ convidou Véra Oliveira, de Brasília, DF, para falar sobre o Opus Circumactum.

    Opus é o estilo de colocação das tesselas usado para criar uma composição em mosaicos.

    Assim, temos opus circulares, regulares, com movimento e com contornos, entre outros. Os efeitos possíveis são muitos, mas uma coisa é certa: para se chegar a um belo resultado, com um acabamento perfeito, é preciso ter, antes de mais nada, paciência e disciplina.

    Em todos os opus há regras que facilitam sua execução. No caso do Opus Circumactum, por exemplo – que você aprenderá seguindo o passo-a-passo da artista plástica e arte-educadora Véra Oliveira –, cada círculo, semicírculo ou quarto de círculo que circunda uma figura principal no centro da peça, deve ser coberto por tesselas em formatos regulares, totalmente alinhadas.
    É uma técnica de colocação aplicada principalmente em pavimentos e peças decorativas; quando usada em painéis figurativos, recobre backgrounds (fundos).

    A primeira impressão que se tem ao se observar uma obra que segue os princípios do Opus Circumactum é a de amplitude, como se o elemento de destaque, emoldurado por este tipo de andamento, “saltasse” de uma superfície, que pode ser um vaso, um quadro, uma mesa ou um piso, entre outras opções.
    As tesselas usadas no Opus Circumactum podem ser quadradas ou em formato de trapézio. A mosaicista Véra explica que azulejos, pastilhas e revestimentos para pisos, além de outros materiais que possibilitem um corte regular, podem ser usados neste tipo de trabalho.
    Natural de São Leopoldo, RS, Véra Oliveira dedica-se à pesquisa na área de mosaico desde 1995 e hoje ministra aulas em seu ateliê, na cidade em que mora, Brasília.

    PASSO-A-PASSO

    Materiais utilizados:

    Cola branca
    Torquês de roldana ou de bico
    Pastilhas de vidro nas cores de sua preferência
    Espátula, rejunte, luva, óculos de proteção;
    Pano macio, lápis, papel, compasso, régua
    e um porta-retratos em madeira (usamos um com moldura de 10cm de largura)

    01.Com lápis, régua e compasso, marque sobre um quarto de círculo de papel o desenho que irá compor o mosaico no entorno da figura central (o espaço reservado à foto). Com a torquês de roldana, defina os formatos das pastilhas que formarão cada quarto de círculo do Opus Circumactum.

    02.Posicione pastilhas escuras em seu formato original por toda a borda do porta-retrato.

    03.Passe cola branca no verso das pastilhas selecionadas no passo anterior.

    04.Fixe as pastilhas com cola branca na borda do porta-retrato, deixando um pequeno interstício entre elas. Certifique-se de que elas estão perfeitamente alinhadas para conferir qualidade ao acabamento da peça.

    05.O papel em que o desenho foi esboçado, no passo 1, deve servir como guia para o início do preenchimento do mosaico, na parte interna à borda.

    06.Vá trabalhando com a torquês à qual você melhor se adaptar para que os tipos de corte das pastilhas possibilitem o preenchimento correto dos quartos de círculos.

    07.Repare como o corte das pastilhas é sempre pensado a partir de um ponto central dos quartos de círculos. As laterais das pastilhas devem estar direcionadas para este ponto e o lado oposto a ele deve ser levemente arredondado.

    08.Trabalhe o contraste entre o claro e o escuro para reforçar o movimento conferido à peça.

    09.Com o espaço para a foto já demarcado, continue formando quartos de círculos coloridos, mantendo sempre a mesma inclinação, para não tornar a composição confusa.

    10.Uma idéia pode ser fixar as pastilhas diretamente no quarto de círculo de papel, para depois colá-lo sobre o suporte.

    11.Preencha toda a área externa à figura principal com os quartos de círculos em Opus Circumactum.

    12.Com o auxílio da espátula, prepare o rejunte conforme as instruções da embalagem.

    13.Utilize a mesma ferramenta para aplicar o rejunte sobre a decoração em Opus Circumactum.

    14.Retire o excesso de rejunte do porta-retrato, ainda com a espátula e complete a limpeza com um pano macio.

    Toque de mestre

    Embora neste caso a cola utilizada tenha sido a branca, a escolha dependerá do tipo de suporte onde o mosaico será aplicado.
    As tesselas multicores foram preparadas no ateliê com vidro comum.

    Serviço:
    www.casadois.com.br
    Arte com as mãos Mosaico Nº 38
    ISSN: 1677-3675

  • scissors

    Você sabe estabelecer as cores de sombra e de luz em qualquer imagem que desenhe?

    Nosso objetivo ao trabalhar com cores nos cursos do ateliê é ir além do conhecimento do círculo cromático e do dègradé mas abordar nuances e identificar luz e sombra.
    Digamos que a cor predominante é: VERDE!!!
    Variamos os azúis em primeiro lugar e num segundo momento mudamos o amarelo: surgem novos verdes!
    Então…vamos lá!
    Se a construção do verde é feita com amarelo e azul, é importante usar ambas as cores na criação do trabalho.
    Simplificando: azul na sombra e amarelo na luz.
    Véra Oliveira. Janela, Óleo sobre tela, março de 2018.
    Nesta pintura pode-se observar de forma clara, a presença de amarelos e azúis na construção dos verdes.
     Espero ter contribuído com vocês!
    Deixe seu comentário!
  • scissors

    O VIII Congresso Internacional de Mosaico Contemporâneo, organizado pela AIMC – Associação Internacional de Mosaicistas Contemporâneos, ocorreu de 1 a 5 de Setembro de 2002, em Vitória – Espírito Santo.

    Houveram diversos eventos paralelos durante o Congresso. Entre eles, uma exposição de Freda Jardim, já falecida.

    A emoção que experimentamos ao adentrar nesta sala onde estava o Cristo foi imensa.

    A ambientação criada por uma espécie de fumaça, uma nuvem que envolvia a figura imensa do Cristo, feito em grandes cristais …

     

    digitalizar0046-small.jpg

     

    Freda Jardim. Cristo. Mosaico em cristais de quartzo.

    Os congressos de Mosaico Contemporâneo são realizações bienais da Associação Internacional do Mosaico Contemporâneo, A.I.M. C., com sede em Ravenna – Itália. O evento já foi realizado na Bélgica, Alemanha, Rússia, Japão, Egito, Itália, Brasil, Austrália e em 2008, será na Turquia.

     

    digitalizar0047-small.jpg

     

    Freda Jardim. Cristo(detalhe). Mosaico.

    A escolha do Brasil para sediar o evento em 2002, especificamente, Vitória-ES, deu-se em razão do rico patrimônio de matéria-prima (mármore, granito, cerâmicas, conchas e pedras brasileiras) existentes no Estado e, sobretudo, para homenagear a mosaicista membro fundadora da A.I.M.C. e idealizadora do Congresso, Freda Cavalcanti Jardim (in memorian).

    Tive a alegria de ter muitos alunos do ateliê participando do Congresso.

    Uma das palestras mais interessantes, creio que pela maneira de ver vida e mosaico tão entrelaçados foi a de Isaiah Zagar.

  • scissors

    Cursos de Mosaico no Ateliê Véra Oliveira.

  • « Older Entries