• scissors
    January 18th, 2014VeraArte-educação, História da Arte, Mídia, Pintura

    Da entrevista de Glenio Bianchetti a Francisco Dalcol para o jornal Zero Hora em 18/01/2014.

    glenio1

    “Tenho uma saudade lírica e toda especial de Porto Alegre”

    glenio3

    Cultura – Como o senhor se sente ao fazer parte de uma geração fundamental para a arte moderna no Rio Grande do Sul nos anos 1940 e 1950, período em que predominava certo conservadorismo?
    Glenio Bianchetti – Sinto falta desse convívio com os companheiros. Era um convívio muito sadio, muito bom. Nos clubes de gravura, fizemos uma espécie de família, reuníamos muita gente, de várias áreas. Estávamos entre poetas, pintores, músicos, teatrólogos… Vivíamos o tempo inteiro trabalhando, discutindo, lendo, em contato uns com os outros, sendo estimulados. Sabíamos o que estava acontecendo em São Paulo e no resto do Brasil. Esse ambiente de troca de ideias e críticas foi fundamental, porque nosso meio de conhecimento estava entre nós mesmos. Fazíamos as maiores críticas uns para os outros: “Vem cá, meu filho, tu tá saindo do ritmo, entrando em outra coisa”. Eram críticas pesadas, mas nunca ninguém teve ressentimentos. Cada um aceitava a crítica, discutia coletivamente. Foi muito bom. Aprendemos mais no ateliê do que na escola de artes. Foram clubes de amigos. Nosso grupo todo era “duro”. O pouquinho de dinheiro que cada um tinha, a gente reunia para o aluguel de uma casa para nós, onde pudéssemos fazer um ateliê coletivo. Na verdade, me dá uma certa angústia. Essa geração nova não me conhece pessoalmente, só de nome. E minha geração quase toda já morreu, é uma coisa impressionante. Fulano? Morreu. E fulano? Morreu. Tem eu e o Danúbio (Gonçalves). Vou ao Sul e fico um tanto chateado, por me sentir desarvorado e também quase anônimo.

    5a7e82ec8cdb5abf1fefe3a50de5ba10

     

    E no Correio Braziliense, outra excelente entrevista com Glenio Bianchetti :

    http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/ciencia-e-saude/2012/12/11/interna_ciencia_saude,338444/nao-sabia-se-era-melhor-ser-aluno-ou-professor-diz-glenio-bianchetti.shtml

     

  • scissors
    November 13th, 2011VeraMeu ateliê, Mídia, Véra Oliveira

    “Tenho também outra notícia muito boa por aqui!!!
    Chegou às minhas mãos uma reportagem do seu trabalho que saiu em uma Revista, não sei se você já havia visto!”

    Uma amiga enviou esta mensagem na sexta-feira passada. Imaginem a surpresa! Fizera fotos para um banco de imagens, mas sem destinação imediata.

    A revista Influência, em sua 3ª edição, traz reportagem da jornalista Natália Kenupp sobre o Ateliê Véra Oliveira, no Espaço Cultural Lendo & Pintando.

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

    Local da foto: o ateliê das exímias mosaicistas Nilda Lopes, Adalgisa Zanon, Tetê Rodrigues e Laurence Cunha, em Brasília, DF.

     

  • scissors
    October 6th, 2011VeraMídia, Outros artistas, Reflexões

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

    “Às vezes a vida te bate com um tijolo na cabeça. Não perca a fé. Estou convencido de que a única coisa que me fez continuar foi que eu amava o que eu fazia. Você precisa encontrar o que você ama. E isso vale para o seu trabalho e para seus amores.Seu trabalho irá tomar uma grande parte da sua vida e o único meio de ficar satisfeito é fazer o que você acredita ser um grande trabalho. E o único meio de se fazer um grande trabalho é amando o que você faz. Caso você ainda não tenha encontrado[ o que gosta de fazer], continue procurando. Não pare. Do mesmo modo como todos os problemas do coração, você saberá quando encontrar. E, como em qualquer relacionamento longo, só fica melhor e melhor ao longo dos anos. Por isso, continue procurando até encontrar, não pare” . – discurso de Steve Jobs durante formatura em Stanford, 2005

  • scissors
    July 15th, 2008VeraMídia, Minha Galeria

    No catálogo Arte & Artistas de 2001, foram apresentadas duas telas em técnica mista. A obra “Afluentes de um rio chamado Brasil” participou do Salão Naval, comemorativo aos 500 anos do descobrimento, que teve lugar no Ministério da Marinha.

    Read the rest of this entry »

  • scissors
    July 8th, 2008VeraMídia, Minha Galeria

    Na edição de 2000 do Catálogo Arte & Artistas, iniciativa da Casa do Restaurador (SP), apresentamos duas obras em Óleo sobre Tela.

    Véra Oliveira. Nú, OST.

    Read the rest of this entry »

  • « Older Entries